Westworld S03x01: Parce Domine | Review

18 de março de 2020


Com Spoilers

O tão esperado regresso da série Westworld chegou a Portugal na passada segunda-feira, mas desta vez de uma forma mais linear, sem linhas de tempo, para que não restem muitas dúvidas no final de cada episódio. Se por um lado isso era uma das coisas que mais caracterizava a série, a verdade é que muitos espectadores desistiam a meio por não conseguirem acompanhar a linha temporal. Talvez seja esse o motivo para a escolha dos realizadores para o novo rumo da série, mas também há que relembrar que ainda só vamos no primeiro episódio.

Com a season premiere intitulada de "Parce Domine", encontramos uma referência a um cântico católico romano que se traduz em "Poupe o vosso povo, senhor". Assim como o título, a nova abertura da série apresenta-nos várias referências religiosas e mitológicas como por exemplo "A Criação de Adão" de Michelangelo (o famoso quadro dos dedos a encontrarem-se) e o mito de Ícaro, onde este desobedece o seu pai ao voar perto do sol, acabando por ver as suas asas queimadas, como é representado na abertura com uma águia a voar em direção à luz com as suas penas a desaparecerem.

"Habitando em neo-Los Angeles, Dolores desenvolve um relacionamento com Caleb e aprende como os seres artificiais são tratados no mundo real."

Logo nas primeiras cenas do episódio entendemos o objetivo de Dolores (Evan Rachel Wood) no "mundo real": vingar-se de todos os humanos que se aproveitaram dela em "Westworld". Para tal, ela diz ter lido os livros autobiográficos das suas vítimas, que seriam os dados dos inscritos no parque de diversões "Westworld", e faz-los relembrarem as suas piores memórias.

Nesta temporada temos também a visão humana no "mundo real" que nos é apresentada por Caleb (Aaron Paul), um trabalhador infeliz que busca algo mais numa aplicação bem ao estilo do filme "Nerve" de Henry Joost e Ariel Schulman, onde o utilizador aceita fazer serviços arriscados em troca de dinheiro. A sua adição na série provavelmente fará com que Dolores compreenda que nem todos os humanos "são maus", que também eles têm os seus problemas e quem sabe se não estaremos a falar de um possível casal.


Por outro lado temos agora Charlotte (Tessa Thompson) - que na realidade é outra pessoa no corpo de Charlotte - na procura de Bernard (Jeffrey Wright) que tem agora uma nova identidade e um novo emprego, escondendo-se da empresa Dellos uma vez que esta o culpa de matar as pessoas no parque de diversões. Quanto a quem está no corpo de Charlotte, ainda não tenho uma boa teoria mas segundo as cenas do próximo episódio, acredito que seja uma pessoa "bastante querida" da Dolores. Já em relação a Bernard, temos a certeza que este é um anfitrião e conseguimos ver o seu comando, que controla a sua personalidade mais agressiva, em ação.


É de notar também que este episódio teve cenas pós-créditos importantes! Finalmente vimos onde se encontra a Maeve (Thandie Newton) e pelos vistos está num novo parque com o tema da segunda guerra mundial e ao que parece, esta acorda reprogramada para não se lembrar de nada do que aconteceu anteriormente.

Resumindo, este episódio foi um ótimo começo de temporada com várias explicações do que se sucede e com a apresentação do um "mundo real" futurista muito bem pensado e concretizado. Não posso também deixar de falar no vestido 2 em 1 da Dolores, que segunda a atriz no Twitter, foi feito sem CGI! Incrível.





Publicar um comentário


© LOSING MA MIND. Design by FCD.